Conceitos base

Os séculos XV e XVI foram na Europa um período de descobertas e de procura do do saber:os países ibéricos partem à descoberta de novas terras e novos povos; o homem interessa-se por si e torna-se objecto de estudo e de valorização.

Ao conceber o Homem como centro do Universo e defendendo a sua valori­zação e dignificação, o movimento de renovação cultural dos séculos XV e XVI apelou para novos valores: o individua­lismo, o espírito crítico, a tolerância e a curiosidade científica. Embora de forma lenta e inicialmente muito localizada, uma nova mentalidade se impôs nos meios culturais europeus – a mentali­dade renascentista. Inicia-se o período do Renascimento.

Alguns importantes conceitos necessários para compreender este período:
Renascimento – Movimento cultural que surge em Itália, no século XV e que se expande por toda a Europa. Consiste, essencialmente, em fazer renascer a cultura da antiguidade greco-romana, principalmente as obras artísticas e literárias que serviram de base à formação de uma nova mentalidade.

Antropocentrismo – considera o homem no centro do mundo, como sendo o mais importante ser da criação.

Humanismo – inspira-se nos modelos greco-romanos e consiste na valorização do Homem e das suas capacidades intelectuais. Criticam a sociedade do seu tempo e os vícios dos poderosos.

Classicismo – valorização da Antiguidade clássica na literatura e nas artes e recuperação dos seus temas e modelos.

Individualismo – Afirmação plena do indivíduo que procura a fama e a glória na sua vida terrena, orgulhando-se das suas capacidades e do seu esforço.

Naturalismo – Observação e estudo da natureza e dos seus fenómenos, incluindo o estudo da natureza humana. Esta valorização da observação e da experiência teve um forte contributo dos portugueses devido às suas viagens de descoberta e permitiu o desenvolvimento das ciências (Astronomia, Geografia, Matemática, Botânica, Medicina…).

Espírito Crítico – atitude de uma pessoa que põe em causa os conhecimentos só os aceitando como verdadeiros depois de reflectir sobre eles e reconhecer os seus fundamentos. Esta atitude explica a crítica que  os humanistas fazem aos abusos do clero e dos senhores.
 
Reforma – Movimento de oposição à Igreja Católica, iniciado por Lutero no séc. XVI, que levou à ruptura com a Igreja católica e á formação de novas igrejas Reformistas (Luterana, Calvinista e Anglicana), as igrejas Protestantes.
 
Protestantismo – Nome atribuido à igrejas cristãs surgidas com a Reforma.
 
Contra-reforma – Movimento que levou a Igreja Católica a reformar-se internamente e a combater as ideias protestantes através de instituições como a Inquisição(tribunal religioso) ou o Index (censura).

Published in: Sem categorias on 12 de Fevereiro de 2011 at 21:49  Deixe um Comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://osoitavosnahistoria.wordpress.com/2011/02/12/conceitos-base/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: